Entrevista Folha de Caxias

Não é novidade que a boa apresentação faz diferença, tanto numa entrevista de emprego quanto para prospectar negócios, ou mesmo para o cotidiano profissional. No entanto, muitos escorregam nos hábitos comportamentais, inclusive no mundo virtual, cujo uso a favor da carreira requer sabedoria. 

 
Marca pessoal é a especialidade do consultor Anderson Hernandes, que ministrou curso sobre o tema, na última quinta-feira, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. Ele é formado em Marketing e Contabilidade, com MBA em Gestão de Negócios pela ESPM e autor de sete livros, dentre eles “O Poder da Marca Pessoal nos Negócios – 10 armas poderosas para seu marketing pessoal” e “O Perfil do Profissional de Sucesso”. Confira as dicas dele para construir uma marca pessoal de sucesso.
 
Folha de Caxias: O que é marketing pessoal?
Anderson Hernandes: Classifico como o conjunto de estratégias de marketing com o objetivo de alcançar resultados na promoção pessoal do profissional.
 
Folha: Qual é a importância da marca pessoal?
Hernandes: Defendo a ideia de que todo profissional tem a oportunidade de “vender-se” em muitos momentos de sua trajetória profissional. Num ambiente de negócios tão competitivo como o atual, uma marca pessoal diferenciada poderá ter papel importante nos resultados que você poderá alcançar. 
 
Folha: Quais são as armas mais poderosas para o marketing pessoal?
Hernandes: Ter posicionamento profissional, ser fonte de referência na sua área de atuação, apresentar comportamento adequado em diferentes situações, ser confiável, ter equilíbrio emocional, vestir-se de acordo com o ambiente, não chamar atenção desnecessariamente, ter cuidado para não constranger os outros, perceber o mercado e pensar de acordo com ele, causar primeira impressão boa, saber usar as redes sociais a seu favor, escrever livros e artigos, ter uma assessoria de imprensa, participar de projetos sociais e estar consciente que é responsável por sua marca pessoal.
 
Folha: Qual o maior “pecado” que o profissional contemporâneo comete contra sua imagem?
Hernandes: Muitos profissionais ainda não se deram conta da importância do comportamento adequado. Isso é bem evidente nos processos seletivos e no dia a dia das empresas e se aplica também aos profissionais liberais e empresários. Nunca se deve descuidar de fatores comportamentais, manchando a imagem profissional transmitida às pessoas a sua volta, que se relacionam dentro do seu círculo de negócios.
 
Folha: Como usar as redes sociais a favor?
Hernandes: Costumo dizer nas minhas palestras que as redes sociais nos deixaram “nus” diante do mundo. O que fazemos e falamos, o modo como falamos, tudo o que deixamos de fazer e mais um pouco pode um dia ser postado em algum site de relacionamento e tornar-se público. Deixo duas dicas importantes, a primeira é ter critério de publicação. Uma frase ou até uma palavra mal escolhida poderá ter efeito devastador no marketing pessoal de um profissional. Antes de publicar algo, leia e analise o impacto que poderá ter na sua imagem. Segundo, não seja mais um. Se não conseguir diferenciar-se diante de uma multidão, dificilmente alcançará os resultados esperados. Com tantas opções de contatos nas redes sociais, facilmente você encontrará pessoas que possuem milhares de contatos. Como você poderá não ser mais um? Essa é uma pergunta que você terá de descobrir por si só.
 
Folha: Quais são as maiores armadilhas das redes sociais contra a carreira?
Hernandes: Postagem de tudo aquilo que você não teria coragem de falar diante de um entrevistador/empregador é um perigo.
 
Folha: De que forma o comportamento pessoal influencia no contexto profissional? 
Hernandes: Existe um pressuposto errado de que um profissional com habilidades profissionais e técnicas tem requisitos compensatórios de um comportamento inadequado, mas isso não é verdade. O motivo não é nada difícil de entender, afinal costumo dividir estas habilidades em três partes: o conhecimento, as habilidades que possui e, por último, o comportamento. As duas primeiras podem ser desenvolvidas diretamente pela empresa por meio de treinamentos, mas a terceira depende especificamente do profissional, e é ele que tem de perceber que o seu comportamento não está alinhado com os padrões aplicáveis no contexto em que se encontra.
 
Folha: Qual é a importância da chamada “embalagem” do profissional?
Hernandes: No marketing tradicional, a embalagem do produto tem um poder significativo para o consumidor no processo de compra. Por isso, as empresas investem em belas embalagens que, muitas vezes, têm custo maior que o próprio produto. Da mesma forma, quando recebemos um presente, o embrulho também tem um papel importante na percepção do valor do produto. Com os profissionais não é diferente. Vestir-se bem para se apresentar profissionalmente é um fator importante para o sucesso nos negócios.  
 
Folha: Como identificar um profissional de sucesso na hora da contratação?
Hernandes: Observar o comportamento desse profissional, inclusive através de leitura não-verbal, fazer perguntas que possa identificar as ações desse profissional e não trabalhar com base em pressupostos, mas em ações de fato ocorridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.