Saiba de que forma é possível transformar sua empresa contábil e, se necessário, recomeçar do zero para trabalhar de forma estratégica a superação de dificuldades e escalar o seu negócio.

COMO RECOMEÇAR O SEU NEGÓCIO DO ZERO

Você está olhando hoje para o seu negócio contábil e sentindo que algo está errado, que precisa recomeçar do zero?

Não se desespere, isso pode acontecer sim, mas agora vou te mostrar como passar por isso.

Neste conteúdo você conhecerá o caminho para recomeçar o seu negócio do zero.

Vou te contar um pouco da minha experiência pessoal: nem sempre tudo deu certo para mim e eu tive que recomeçar mais de uma vez na vida.

Situações que pedem mudanças

Quais são as situações que te levam a necessidade de recomeçar? Confira a seguir!

Seu negócio contábil parou

Seu negócio parou e da forma como ele está não tem como continuar.

Pode ser que seu modelo de negócio não faça mais sentido ou que tenha ido até determinado ponto e chegou à conclusão de que o negócio está desatualizado e precisa de um processo de recomeço.

Seu negócio contábil se desfez

Isso pode acontecer quando uma sociedade se desfaz ou pode ser que não tenha dado certo e você parou, saindo do mercado.

Mas agora resolveu voltar ao mercado de contabilidade e terá que recomeçar.

Ao olhar para trás, enxerga que tinha um negócio bacana, e hoje a escolha é começar um negócio contábil do zero.

Perdeu mercado e perdeu clientes

Neste caso não parou o seu negócio completamente e ele não se desfez.

Mas olhando para ele enxerga que não é mais rentável e viável, às vezes sequer consegue pagar as contas fixas do negócio. Neste caso, também terá  que passar por um processo de recomeçar.

Pivotar

É possível também que precise pivotar o seu negócio. 

Pode estar em um caminho de mercado e clientes que precise pivotar para um outro caminho, nível de mercado e segmentação, precisa mudar completamente o seu negócio.

Vamos entender como pode recomeçar do zero nessas situações.

E também como recomeçar “abaixo do zero”. Continue acompanhando!

Conceitos do Vale do Silício

Estar no Vale do Silício foi transformador!

imagem que represente Anderson e Fernanda no Vale do Silício
Tivemos a oportunidade de conhecer empresas desenvolvidas e voltamos com muitos aprendizados e insights

Ter acesso a empresas que se tornaram cases que valem mais de 1 bilhão de dólares (os chamados unicórnios) fez total diferença. Aprender e ser mentorado por pessoas dessas empresas não tem preço.

Lifelong Learning

Uma das coisas que se fala no vale é sobre o “Lifelong Learning”, que é o aprendizado contínuo, um tipo de aprendizado que terá durante toda a sua vida.

Quando você incorpora esse conceito no empreendedorismo não pára nunca de buscar conhecimento sobre o seu negócio.

E se não parar de aprender, consequentemente, vai errar.

Não focar nas falhas

O erro faz parte de qualquer processo de aprendizado e é por isso que o seu foco deve ser sempre no sucesso e nunca nas falhas.

imagem que represente pessoa sendo ajudada a levantar
Falhar faz parte para que consiga chegar ao sucesso

As falhas te permitem testar, validar e entender o que faz sentido. 

Errar é parte do jogo, e para ter sucesso precisa aprender também a aceitar os seus erros.

É totalmente possível utilizar as falhas para potencializar as suas chances de sucesso.

Conflitos internos

Mas, o grande fator que acontece dentro das empresas e com gestores, que precisam recomeçar, é a grande briga que existe internamente deles mesmos.

E eu posso dizer isso, pois já passei por esse conflito.

Além disso, muitas pessoas à minha volta já passaram por isso.

Isso envolve conseguir se aceitar e entender que falhou, mas que a falha tem que ficar guardada no passado e não pode alterar o que está acontecendo no seu presente.

Uma coisa é carregar problemas para resolver, outra completamente diferente, é ter um erro do passado dominando a sua mente.

imagem que represente pessoa com preocupações e desconcentrada
Aquilo que domina a sua mente e a coloca num estado que não permite que consiga recomeçar é o grande problema

Ao olhar para o que aconteceu no passado, não pode focar no “sofrimento”.

Por mais difícil que isso possa parecer, são fantasmas que, em razão de alguns erros, podem nos assombrar por muitos anos.

E você precisa fazer a gestão desses fantasmas, eles não podem prejudicar a sua nova jornada.

Caso contrário, eles vão roubar a energia essencial que você precisa para recomeçar.

Ciclo do sucesso

Olhando para o ciclo do sucesso você consegue entender como funciona este processo. Confira:

imagem que represente o ciclo do sucesso
Etapas que todos empreendedores passam em algum momento durante sua trajetória

Você começa o seu negócio e por algum motivo se inicia uma queda – e nunca é uma quedinha – geralmente ela é alta e te faz quebrar a cara. Isso te leva a um estágio de “fundo do poço” por um tempo.

O ponto é entender racionalmente como sair desse fundo e chegar ao topo.

E por que eu digo que você é capaz de chegar ao topo?

Porque nessa jornada toda que passou, adquiriu o que chamamos de “Track Record”, que é a capacidade de aprender com a experiência.

Quem já apanhou, quebrou, passou por desafios, errou etc. tem uma vasta experiência, tem um track record e essa capacidade é um diferencial.

 imagem que represente pessoa tendo uma ideia, pensamento positivo
O grande segredo não é não errar, mas é o que fazer com o que aprende quando erra

Se ficar preso no fundo do poço e não acreditar em você, simplesmente não sairá nunca desse estágio, porque entrará em um ciclo de fracasso.

O ponto chave é: achar o que vai te fazer alavancar novamente.

Ciclo do recomeço

Esses são conceitos que apliquei na minha vida e que meus alunos têm aplicado nos negócios deles.

O ciclo do recomeço começa com o autoconhecimento.

Você precisa ser capaz de “sair de você” e se olhar por fora.

É uma pegada de autoanálise, para entender no que você não é tão bom. Precisa se avaliar e encontrar seus pontos fortes e fracos.

Esse autoconhecimento permite que determine um plano de ação.

No que é bom, você pode potencializar e fazer ainda melhor.

No que não é bom ou que é ruim, precisa descobrir como minimizar na estratégia. Trabalhar para que aquilo não prejudique o processo de recomeço e não repetir erros que já cometeu.

Como fazer com pouco dinheiro?

Esse é o grande impasse, quem vai recomeçar e não tem dinheiro para isso, como fazer?

O que mais temos no mercado são pessoas que não tem dinheiro e não tem experiência.

As pessoas que nos procuram pedindo orientação – na grande maioria dos casos – querem começar uma empresa contábil, mas não tem esses dois fatores.

E muita gente que nos procura tem sucesso.

Como alguém assim – sem experiência ou dinheiro – consegue levantar uma empresa contábil do zero e você que não tem grana, mas tem a experiência não consegue?

Isso se relaciona à questão própria de como está encarando essa situação e como acredita ser sua capacidade de recomeçar.

Se tem experiência, aprendeu com seus erros do passado, sabe onde errou, tem acesso à informação, domina os assuntos técnicos, não pode ser a falta de capital que vai te impedir de recomeçar!

Dívidas

Não ter dinheiro faz parte do jogo!

E não ter dinheiro é ter dívidas, também.

Só precisa entender para quem está devendo, se estiver devendo para banco ele não vai pedir sua falência ou te impedir de recomeçar.

Muitas vezes você só gasta dinheiro pagando os juros e não sai da dívida, e isso não é inteligente.

Se deve hoje 100k para o banco, daqui alguns anos pagará isso por 20k ou por menos.

imagem que represente pessoa com multitarefas para fazer
O problema é ter a capacidade de administrar a sua mente e a pressão toda dentro desse ciclo

Se não tem dinheiro precisa focar na geração de recursos e não no pagamento de dívidas.

Algumas dívidas você não poderá deixar de pagar, como um funcionário, por exemplo, mas outras dívidas terá que administrar até que em outro momento consiga negociar um valor condizente com sua capacidade.

Como focar na geração de recursos?

Enquanto isso, deve focar na geração de recursos.

Reinvestindo a verba que tem ou que vai conquistando, isso significa mudança de hábitos, economia, diminuição de padrão de vida etc.

Se você cometeu erros não pode manter o padrão de vida, tem que recomeçar o seu negócio e entender que dentro desse processo todo tudo será novo.

Seu foco deve ser trazer clientes, reinvestir e gerar mais recorrência.

É a recorrência vai ajudar a alimentar a sua empresa contábil.

E por que eu posso te dizer isso?

Como disse no início, eu também tive que recomeçar, 2x!

Fases que tive que recomeçar

Um breve resumo das duas vezes que foi necessário recomeçar na minha empresa:

Primeira vez:

Em 1999 eu tive uma empresa de eventos, contratamos um show muito grande, tivemos um gasto absurdo.

O show foi um sucesso, mas perdi muito dinheiro nesse negócio.

Para isso eu tinha tomado um dinheiro emprestado, como eu não tive lucro não consegui devolver.

Para pagar, eu financiei um carro zero para pagar o que eu devia.

imagem que represente Anderson com sua empresa de eventos
Naquele momento em que não atingi meus objetivos, notei que esse tipo de negócio não era o ideal para investir

Fiquei com um prejuízo imenso, mas não voltei e fui fazer outro show.

Eu aprendi com o meu erro e vi que aquilo não era para mim e aproveitei todo conhecimento daquele momento e foquei na contabilidade.

Segunda vez:

Depois de focar na contabilidade, em determinado momento, começamos a posicionar a nossa empresa para atender clientes de porte maior. Operações maiores e mais elaboradas.

Evoluímos, chegamos a ter mais de 30 funcionários, a operação ficou complexa e novamente eu errei, quando eu cheguei nesse ponto.

Tive dificuldade de conseguir mensurar alguns serviços que tinham que ser entregues, consequentemente fiz algumas precificações erradas.

Como consequência, não conseguimos atender algumas empresas.

Além disso, tínhamos uma concentração de receita, algumas empresas quebraram e isso derrubou nossa carteira.

A minha empresa contábil, que tinha um andar inteiro de escritório, se viu sem reserva financeira. Dos 30 profissionais, ficamos apenas com 10.

imagem que represente quadro de funcionários de 10 funcionários
Foi neste momento que percebi quais pessoas estavam do meu lado e acreditavam no propósito do meu negócio

E o problema não é esse, o problema é que os 20 que saíram precisavam receber. 

Não tínhamos caixa suficiente, perdemos nossa receita e não fizemos projeção de dinheiro em caixa.

E essas parecem coisas elementares para quem trabalha com contabilidade, certo?

Sim, mas são erros que cometemos!

Nós caímos no fundo do poço da nossa empresa, regredimos bastante. Demos vários passos para trás para poder caminhar – com segurança – para frente.

Muita gente saiu, mas algumas pessoas confiaram (e elas estão até hoje comigo), saímos de um cenário com 10 profissionais para, anos depois, estar com 70 profissionais.

Colocamos nesses últimos anos mais de 2000 clientes na nossa carteira e crescemos o nosso negócio contábil a cada dia mais.

Aprendizados

O resumo da história é: 

Independente de qual é a sua situação atual, entenda, que se eu consegui mudar minha empresa contábil, conseguimos dar a volta por cima 2x, você também consegue passar por isso.

Mas, tenha algo muito claro na sua mente: é preciso trabalhar estrategicamente e não ter vergonha de dar passos atrás.

Graças a isso, hoje eu tenho um escritório que é 4x maior do que eu tinha antes, no “auge” do meu sucesso. Além de dar a volta por cima, passamos a meta da nossa melhor fase.

Se está numa situação parecida, não se desespere: aprenda com quem já chegou aonde quer chegar.

Mude o seu pensamento e seu comportamento!

É preciso criar um conceito dentro de si mesmo: que é a capacidade de superar as dificuldades e de passar por tudo.

Errar todo mundo pode errar, não tenha vergonha disso.

Grande parte dos problemas podem vir de erros indiretos e isso faz parte do jogo, o que importa é sua capacidade e sua vontade de se reinventar.

5 1 vote
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

CADASTRE-SE E RECEBA

E-book Marketing Contábil 2.0 e o E-book 41 Técnicas de Negociação para Contadores