Confira um material completo para saber como tem sido feita a gestão das principais empresas para lidarem com a crise de forma prática e eficiente.

CRISE NA CONTABILIDADE

A importante crise de saúde que estamos vivendo surpreendeu as empresas e o mundo.

Agora, nós como empreendedores, precisamos nos reinventar diariamente.

Muitas empresas de contabilidade estavam em pico de crescimento no ano de 2020, mas por enquanto tudo mudou.

Todos os planos foram desfeitos e foi necessário traçar um plano completamente diferente.

Nós temos como compromisso levar informação de qualidade para o nosso público e para isso reunimos um time de empreendedores e produzimos um conteúdo ímpar.

Neste conteúdo você vai encontrar um norte importante sobre o que pode ser feito na sua empresa neste momento de crise.

Somente aqui você pode encontrar um conteúdo prático sobre gestão de crise prática para empresas contábeis.

Convidados

inserir imagem que represente foto de todos os convidados participantes das três lives
Conheça todos os participantes envolvidos com a temática abordada nesse artigo

Lucas Correa: ele é sócio da RSM Brasil que é uma empresa que propõe soluções e serviços diferenciados para os clientes de forma customizada.

Vitor Leal: é sócio da JR Contabilidade e a empresa busca oferecer um serviço de contabilidade de qualidade e eficiente a todos os clientes.

Tiago Fernandes: é sócio da Vers Contabilidade que é especializada em gestão contábil e tem como foco atender empresas de pequeno, médio e grande porte, com destacada atuação no mercado. A empresa traz soluções estratégicas eficientes para seus clientes através de uma equipe especializada.

Rogério Fameli: é fundador e CEO da empresa Abertura Simples que é o maior portal de abertura de empresas no Brasil. O portal faz a conexão de contadores experientes com novos empreendedores.

Richard Clayton: Diretor Executivo da Legalize Group que é uma prestadora de serviços de assessoria contábil que tem como objetivo garantir aos clientes uma prestação de serviços personaliza com eficiência e qualidade.

Cristiano Freitas: é sócio da Syhus que é uma empresa prestadora de serviços de contabilidade especializada em startups e empresas de tecnologia.

Qual o impacto da crise nos negócios? 

Como disse acima, depois do surgimento da crise, os empreendedores estão procurando se reinventar e a curva de aprendizado tem sido muito grande, é preciso aprender muita coisa e quebrar muitos paradigmas para enfrentar essa crise.

Vitor, por exemplo, tem uma carteira bem diversificada na empresa, ele conta que tem conversado muito com empresários e entendido que suas dores  são parecidas com as da sua empresa.

Ele observa que tem vivenciado nos últimos dias uma grande mudança de comportamento e uma grande adaptação.

Além disso, as empresas vêm se aproximando cada vez, todos procuram se unir para utilizar o conhecimento contábil que detém a favor dos negócios e colaborar com estratégias gerando resultados.

É importante dizer, para que não se sinta sozinho, que num contexto geral, todos os negócios acabaram sendo afetados, de uma forma ou de outra.

Alguns não serão afetados de uma forma tão impactante, mas a crise está presente. 

Todos nós estamos vivendo um constante desafio, como influenciadores, temos como objetivo criar estratégias para ajudar nossos clientes.

Ações para amenizar

Existe um ponto comum entre todos os convidados: assim que enxergaram o momento de crise, paralisaram seus investimentos e enxugaram os seus gastos.

Todos, assim como nós, estavam em processo de crescimento e pararam de olhar para isso focando na eficiência.

E depois da chegada da crise, as empresas começaram a olhar com outros olhos seus processos.

imagem que represente pausa no tempo e pessoa pensativa
Não existe tempo sobrando para a tomada de decisões

Foi possível parar, tomar fôlego e analisar o cenário de modo mais específico.

E é completamente justificável não conseguir olhar para certos pontos antes, pois quando estamos num processo acelerado, não olhamos completamente para a questão da produtividade de cada colaborador. E agora isso foi possível.

Richard disse que essa crise deu oportunidade para que eles melhorassem muitas falhas de processo.

E observou que todos os “monstros” que as empresas tinham medo de enfrentar, como home office e automatização completa, foram vencidos pela necessidade.

Eles também tiveram o modelo de negócio reprogramado neste momento para viver a experiência do cliente de fato.

Adaptação ao home office

Todas as empresas estavam em processo de crescimento e é unânime a intenção de retomar esse processo com a maior brevidade possível.

O processo de home office, para a maioria das empresas, foi instaurado da noite para o dia e uma das primeiras preocupações foi preservar a saúde dos colaboradores.

Na empresa do Lucas, essa era uma realidade mais presente, foi preciso apenas ampliar a condição a outros empreendedores.

imagem que represente estação de trabalho de home office
A fase de adaptação é essencial para que os resultados anteriores sejam compatíveis com essa modalidade de trabalho

No caso de Rogério, o processo foi muito mais desafiador, ele teve que quebrar paradigmas pessoais e enfrentar uma implantação desenhando novos processos junto ao seu time.

Veja que as realidades mudam de empresa para empresa.

Mas, de modo geral, não é simples mudar todo o seu processo do dia para a noite para o modelo de home office.

Até mesmo nós que trabalhamos com muitas ferramentas e automações, tivemos dificuldades.

Migrar para este modelo foi possível porque nós e todas as empresas, contamos com a colaboração, compreensão e empenho do time.

Importância das ferramentas contábeis

O uso de ferramentas é indispensável.

Elas já são ponto comum para alcançar maior rentabilidade e escalabilidade.

Em uma situação como essa que vivemos, elas permitem que além rentabilidade e escalabilidade você tenha controle e consiga gerir os colaboradores e processos.

As empresas estão apostando em ferramentas para driblar presença física na sede, melhorando a rentabilidade do trabalho das pessoas.

Gestão de pessoas e processos

Thiago ressalta que neste momento de crise é fundamental ter um bom departamento de RH na empresa.

É hora de cuidar das pessoas e a gestão de pessoas neste momento fará toda a diferença.

Infelizmente em algumas empresas, foram feitos alguns cortes de colaboradores que tiveram que ser dispensados para cortar gastos pesados nas empresas.

Para gerir as pessoas, as empresas utilizam  automatização para gestão de processos, tudo foi alinhado e adequado para a questão do Home Office. 

As ferramentas foram aplicadas de forma mais ostensiva para uma gestão ágil. 

Vitor utiliza uma metodologia ágil para a gestão.

Para isso ele trabalha com Sprint, que é uma maneira de dividir projetos em ciclos.

Uma sprint é uma reunião de pessoas envolvidas num projeto para promover um desenvolvimento mais focalizado do projeto. (…) Sprints geralmente são realizadas em locais próximos de conferências, as quais a maioria da equipe dos projetos frequenta, embora possam também ser organizadas por algum grupo envolvido em suas instalações ou qualquer localização conveniente.

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sprint_(desenvolvimento_de_software) acesso em 15 de Maio de 2020.

Basicamente é preciso vencer uma meta por semana, onde o objetivo maior é dividido em um mês.

Depois disso, é feito um acompanhamento através de gráfico e a cada semana é feito uma reunião Sprint.

Este tipo de reunião dura no máximo 30 minutos.

Nos primeiros 10 minutos é exposto o que foi realizado na semana anterior, bem como as dificuldades, nos seguintes 10 minutos o plano é criar uma estratégia para semana seguinte,  e nos últimos 10 minutos, alinham alguma coisa final. “É tudo que eu preciso para que essa metodologia funcione.” – afirma Vitor.

A vantagem de trabalhar com processos e metas segmentadas é que a empresa não precisa esperar 6 meses para descobrir que uma coisa deu errado, semanalmente existe uma correção de rota.

Lembrando que a empresa do Vitor já tem uma forte tendência para a inovação e tem uma equipe especializada em T.I. na sua empresa.

O time estuda alternativas e ferramentas inovadoras, testando e colocando à disposição para que os colaboradores utilizem.

Na versão Home Office, eles fazem uma reunião semanal de diretoria.

Nela fazem a avaliação de cada diretor, estabelecem metas semanais e apuram o que deu certo ou não, e muitas vezes fazem isso diariamente.

Ele observou que alguns colaboradores, assim como em outras empresas, não se adaptaram completamente ao home office, e isso é comum.

Mas é inegável a economia que ele pode observar na empresa, reduziu-se o custo “invisível”.

imagem que represente primeira call com time completo Tactus
O tempo passou a ser otimizado com reuniões via chamada de conferência

Richard diz que por sorte não teve que dispensar nenhum um colaborador.

Mas a empresa fez um realocamento, transferindo as pessoas para um comitê de crise e gerenciamento emergencial.

Seus colaboradores, por exemplo, estão focados na parte contábil, entendendo a redução de custo do cliente, qual banco está melhor financeiramente e qual o modo mais fácil para conseguir um crédito mais fácil.

E o departamento fiscal buscando quais as medidas provisórias podem ser mais eficientes para determinado cliente naquele momento e assim por diante.

Rogério diz que semanalmente tem contato com o seu time, uma das formas é através de um vídeo de incentivo ao time.

Essa ação gera uma confiança muito grande e traz tranquilidade para o time, eles sabem que a gestão vai fazer o possível para manter pessoas e condições.

Houve uma grande queda de produtividade no começo e a empresa está recuperando isso.

Foi uma grande adaptação para todos inclusive para Rogério que não tinha familiaridade com o modelo de home office.

Transformação Digital

Uma grande parte das empresas de contabilidade ainda não passou por uma transformação digital nos últimos anos.

Muita gente olha o que está acontecendo agora e se sente completamente desatualizado sobre o ponto de vista de robotização, automatização e ferramentas, e tem dificuldades quase insolúveis com Home Office.

Esse momento é crucial para fazer a transformação.

Todos nossos convidados têm empresas muito bem estruturadas digitalmente.

E observam que o grande “x” da questão na crise não é a utilização de ferramentas e sim saber quais ferramentas devem ser utilizadas.

Na Tactus, por exemplo, utilizamos cerca de 60 ferramentas mas, é preciso entender qual a ferramenta que faz sentido para cada fase do negócio, além disso, as ferramentas não funcionam por si elas precisam de processos atrelados a elas.

Seu cliente precisa de atenção

As empresas com tudo o que está acontecendo vêm se posicionando cada vez mais ativamente no marketing contábil e focando no contato direto com seus clientes.

A estratégia tornou-se necessária da noite para o dia, para manter o cliente atualizado com as mudanças que ocorreram nas últimos semanas.

Muitos empreendedores estão investindo em produção de artigos e boletins informativos para os seus clientes.

imagem que represente cliente recebendo orientação
O plano é ajudar os clientes com estratégias compilando as informações de forma simples e de fácil aplicação

E assim como nós, muitos empreendedores estão se reunindo para levar o melhor material da melhor forma possível para os clientes.

Lucas ainda observa que pessoalmente ele e seus sócios ligaram para quase todos os clientes.

Com esse tipo de ação, o cliente se sente acolhido e lembrado, nesta ação a empresa se colocou à disposição para ajudar em eventuais necessidades.

Considere essa uma ação possível para ficar próximo de seu cliente nesse momento.

Tempo vs Decisões

Como é vista por eles essa questão da velocidade na tomada de decisões, de alinhamento de curso e da pivotagem de estratégia diante desse cenário todo que estamos vivenciando?

Como observado acima, logo no início da crise, os empreendedores se reuniram para tomar decisões e definir uma espinha dorsal e o que fazer e como colocar algumas questões em prática.

O empreendedor não pode ficar esperando as coisas acontecerem, ele precisa ser rápido e ter efetivamente um plano muito aberto com o time explicando realmente que está acontecendo.

Richard disse que foi essencial para sobreviver a mudança feita há dois anos na empresa, quando mudaram o seu modelo de negócio para um modo mais digital.

A Legalize, por exemplo, é uma prestadora de serviços e a sua velocidade fez toda a diferença na questão da inadimplência.

Antes mesmo da crise se consolidar, eles montaram o comitê de crise e entraram em contato com o cliente e conseguiram passar a ideia de valor da empresa.

Assim que o fechamento e a crise vieram, seus clientes já estavam trabalhados e convencidos que aquele era um serviço indispensável.

Dica: Torne-se indispensável para o seu cliente!

Mudanças no período pós-crise

Muitas mudanças virão depois de tudo isso, uma delas é que as empresas vão perceber que não precisa de um espaço tão grande, nem precisam ter todas as pessoas no mesmo lugar.

Com a aplicação maior do home office, será possível estudar reduzir alguns custos, além de ter mais colaboradores da empresa adaptados ao perfil do contador do futuro próximo.

O aprendizado com a crise supera tudo aquilo que já vimos antes.

Hoje o foco das empresas está sendo sobreviver e passar por este ano.

Com essa crise e todas as mudanças, os empreendedores acabam trabalhando mais do que se estivessem dentro das suas empresas.

O planejamento que havia sido elaborado foi totalmente desfeito, e fomos obrigados a partir para uma nova estratégia, só assim conseguiremos passar por essa crise.

Depois que toda essa crise passar, separaremos “os homens dos meninos”.

 imagem que represente pessoas conversando pelo telefone
Veremos quem vai conseguir estar no cenário pós crise com autoridade e realmente trazer de soluções para seus clientes

O poder do propósito nunca foi tão evidente, todos na organização estão unidos em um único propósito que é passar por isso.

No momento, talvez seja preciso dar dois passos para trás, isso não é problema, quem já soube chegar lá uma vez vai fazer isso de novo.

O novo comportamento que teremos dos nossos clientes pós-crise abrirá portas para as empresas contábeis.

O consumo online cresceu muito, seja de conteúdo ou de produto, as pessoas estão adotando isso por necessidade.

Importância do Fluxo de Caixa

O conceito sobre caixa vai mudar depois dessa crise?

Na opinião de todos, com certeza vai.

Mesmo as empresas que já tinham cultura de reservar parte do caixa para possíveis contingentes, vão criar outras estratégias de proteção que não tinham.

Muitas sociedades, depois de situações de guerra, mudaram os seus conceitos de economia e de reserva de dinheiro.

Depois dessa crise, a maioria das pessoas vai começar a ter uma reserva.

Segundo dados de estudos, empresas que não têm governança corporativa, estão prontas para cerca de 20 dias de caixa e as empresas que têm governança corporativa tem até 40 dias.

Os pequenos negócios vão sofrer muito e de maneira geral as empresas brasileiras não estão preparadas para uma crise dessa, tampouco as empresas contábeis, embora ironicamente sejamos os “guardiões da ciência da riqueza”.

Rogério disse que analisa seu caixa todos os dias, antigamente a análise era feita com o espaçamento muito maior.

Ele disse que sempre monta cenários de stress, considerando que muitas coisas podem acontecer.

Richard disse que pode perceber que muitos clientes enfrentam ou vão enfrentar problemas. Ele foi muito sincero e disse que desconhece empresas que tenham 60 dias de caixa para conseguir se manter.

Ele vê que a realidade para a maioria das empresas é ter 15 ou 20 dias de fluxo de caixa.

Ele já consegue olhar para carteira e enxergar que alguns dos seus clientes não vão passar por esse momento e outros clientes terão que mudar completamente modelo de negócio.

Na verdade, a crise mostrou vulnerabilidade do negócio como um todo, isso é uma coisa que vai ser uma das levas de aprendizado que nós vamos carregar depois da crise.

Perfil dos Investidores

O Cristiano tem muitos clientes investidos e perguntei como ele vê esse cenário.

Esse pode ser um momento que vai abrir uma lacuna na história dos investimentos.

Uma das principais pautas nas discussões é um ajuste no que chamamos de valuation.

Esse é o principal medo no sentido de adequação, é o direcionamento que eles têm percebido de investidores.

Os clientes que estão investidos foram muito maduros no sentido de proteger o seu time e o seu caixa.

Ele não acredita que o mercado de capital vai se fechar de uma forma completa para investidores.

Por incrível que pareça, alguns negócios estão crescendo em crise naturalmente.

No geral, os investidores estão olhando esse GAP de tempo e essa incerteza de retomada da economia, ela terá um ajuste enfrentando principalmente a avaliação desses negócios e captação de modo geral que é desafiador.

Preparação é tudo e um pouco mais!

Dentro da comunidade de empreendedores nos últimos anos tem se intensificado muito a questão do aprendizado.

Muita gente está participando de cursos de alto nível e de alto investimento.

Nesse momento completamente atípico, esses cursos estão ajudando essas empresas que já tinham background mais preparado para passar por essa crise.

Os cursos preparam a empresa e os empreendedores chegam a investir até 30% de tudo que ganhavam neles mesmos, todos estão com aprendizado contínuo.

A preparação dos empreendedores também é importante para esse momento que exige inteligência emocional para dar suporte aos clientes e lidar todas questões.

Além disso, é necessário dar segurança para os colaboradores para que eles vejam que estão numa empresa que tem comando, onde pessoas são priorizadas e que todos vão sair junto dessa crise da melhor forma possível, arranhados ou não. Lucas disse que toda a preparação trouxe muita calma para tomar decisões com agilidade e fazer tudo que sente tem que ser feito.

O mundo foi pego de surpresa

Ninguém, absolutamente ninguém esperava viver esse cenário atual.

Mesmo em uma imersão que eu fiz no Vale do Silício, quando a crise já havia chegado na China, as pessoas não imaginavam essa pandemia mundial.

Imagem que represente Anderson e Fernanda na viagem para o Vale do Silício
Nossa viagem para o Vale do Silício garantiu aprendizados internacionais

Todos nós tivemos que inventar um novo conceito de negócio em semanas.

Ações para inadimplência

As empresas reuniram um time de consultores de peso para dar consultoria gratuita para os clientes.

Nessa consultoria, eles criaram uma gestão estratégica imediata do fluxo de caixa, sempre focando em ações simples e prática que pudessem ser aplicadas para salvar o fluxo de caixa das empresas.

As empresas disponibilizaram valor com consultorias feitas por especialistas.

Foi investido um valor em conhecimento como aposta, enxergaram uma oportunidade meio à crise.

imagem que represente mão puxando outra mão para cima
Essa foi uma aposta muito consciente visando salvar clientes

Foram feitas cartilhas e regras seguidas pela equipe para as negociações.

E isso foi necessário pois as empresas de contabilidade têm trabalhado muito mais que o normal, com esse aumento de demanda não faz sentido conceder desconto, somente uma prorrogação de vencimento.

Isso é uma questão de ter a sensibilidade a realidade, ter os clientes como parceiros, fazer a renegociação e parcelar.

Em segmentos que estão sofrendo, a negociação é necessária.

A empresa de Rogério já tinha uma inadimplência histórica de 20% e para vencer um possível aumento ele intensificou a comunicação com o cliente.

Assim como em outros casos, Rogério também precisou informar seus clientes sobre o que estava acontecendo e com isso transformou o seu time para ficarem perto dos clientes.

Nesse momento a comunicação é fundamental e a empresa buscou informar seus clientes a cada novidade.

Esse é o momento de trabalhar com a empatia solidária pois todos nós ficamos ansiosos com esse cenário.

Além disso, buscar soluções alternativas constantemente para os clientes.

imagem que represente balanço financeiro
Como estratégia de inadimplência a análise de carteira também foi importante

Foram analisados todos os clientes que poderiam ter alto impacto de queda de faturamento e a empresa foi falar com esses clientes individualmente.

Foi essencial entrar em contato com esses clientes para entender o que realmente estão passando e como eles poderiam ajudar os clientes.

Toda estratégia estabelecida tem que ser versátil, e não adianta pensar agora em planejamento a longo prazo. É preciso criar estratégias que podem ser modificados semanalmente em alguns casos até diariamente.

Aquisição de clientes

Algumas empresas conseguiram fechar clientes como a do Lucas, que teve a ajuda dos próprios clientes.

Os clientes divulgaram as postagens dos artigos e todas as informações em redes sociais , isso deu uma autoridade para empresa, resultando em uma oportunidade de conversar sobre novos negócios.

Os conteúdos foram compartilhados pensando em dar suporte para o cliente, eles demonstram que a empresa tem conhecimento sobre o tema e que pode ajudar muitas outras empresas.

imagem que represente profissional contábil
Nesse momento o contador precisa demonstrar o seu papel na sociedade

O Rogério, a partir de estratégias de ainda 2019 teve a entrada de cerca de 30 clientes na sua base, e uma diminuição de leads orgânicos.

Tiago disse que a Vers tem uma DNA muito forte do marketing vendas.

Essa crise afeta o processo comercial principalmente nas etapas finais do funil, há uma tendência de objeção de crise.

Na tomada de decisão, o cliente é impactado porque ele não sabe qual é o cenário da empresa no futuro e se é o melhor momento para abrir ou transferir uma empresa, com todo o cenário é difícil criar um pitch de conversão.

E Tiago chamou a atenção para um ponto importante: que é preciso vender, mas é essencial ter muita atenção na aquisição de clientes.

As empresas devem ter muito cuidado porque o processo mais caro de uma empresa é a aquisição de cliente e o onboarding.

Custa caro trazer um novo cliente para dentro da empresa e isso precisa ser analisado, pois dependendo do cliente você pode não receber e isso é um risco muito grande.

Tenha muito cuidado nesse processo comercial.

Vender e não receber é pior do que não ter vendido.

Tecnologia a favor da empresa

É essencial para pessoas mudarem o comportamento neste momento e as empresas que identificam oportunidades novas vão sair na frente.

Haverá uma grande oportunidade de mudar muitas coisas e reinventar os modos de trabalho.

Muitas empresas na retomada de atividades vão reduzir muitos custos e se você tiver robôs para oferecer isso, pode ser muito impactante numa venda.

Todos os empreendedores têm como ponto comum que se não tivessem levado a sua empresa para o digital, sob essas circunstâncias, estariam muito longe do que são hoje.

Observe que mesmo os que sempre estiveram em uma estrutura digital, nesse momento que tiveram que colocar todo o time trabalho remoto não foi uma coisa simples, pois não basta a tecnologia, é preciso estabelecer uma cultura junto disso.

As empresas geralmente levam anos para fazer o processo de transformação e para se adaptarem a tecnologia, quem conseguiu virar a chave antes hoje com certeza está em vantagem. A tecnologia é indispensável agora!

Home office: deve permanecer na área contábil?

Cristiano assume que ele era muito crítico a esse modelo, e tinha medo do home office e de como gerir um time muito jovem a distância.

E ele teve uma grata surpresa, notou que alguns colaboradores até produzem mais em casa do que quando estão dentro do escritório, alguns acabam tendo a mente mais focada.

Hoje ele entende que são alternativas que fazem muito sentido e que aumentam demais o engajamento e avaliação do seu colaborador, essa é sim é uma das coisas que no pós-crise eles vão continuar.

A crise criou uma modalidade, quebramos paradigmas e mudamos completamente em razão da necessidade.

Como as empresas terão se reestruturar haverá um espaço muito grande para BPO financeiro.

É o momento de ser um grande contador e prestar atenção, entender melhor como as empresas vão se reestruturar.

Com certeza elas vão precisar de uma assessoria profissional.

A depender da extensão da crise, os negócios serão transformados de forma absurda, e esse será o momento de agir.

Planejamento de gestão de crise

Rogério mostra um importante planejamento de gestão de crise que fizeram para o Abertura Simples.

  • Fizeram uma análise macro de cenário;
  • Planejamento das ações;
  • Acompanhamento de ponto-chave.

É importante entender que o empreendedor precisa olhar a sua empresa de maneira macro, ver todos seus processos e o que pode cortar de custo.

Rogério disse que o maior custo que eles cortaram foi no investimento.

Análises durante a crise

Ninguém esperava viver este momento, mas, já que estamos vivendo que tal usar esse tempo para analisar sua empresa?

Analisar seus processos e entender principalmente seu processo de vendas.

É importante lembrar que o processo de máquina de vendas não é construído do dia para noite, isso deve ser melhorado mês a mês, dia a dia na empresa.

Já que neste momento a sua empresa desacelerou, volte sua atenção em parte para o seu funil e tente entender os GAPs do seu processo.

Agora, você tem mais tempo de trabalhar melhor as objeções e analisar divisão de ranqueamento de leads.

Uma vez que você otimizar esse processo, na retomada terá uma máquina de vendas.

Vitor diz que esse é um momento importante para olhar para “dentro de casa”, analisar seu fluxo e rever muita coisa.

Crise psicológica

Paralelo a crise econômica e a crise de saúde, estamos vivenciando uma outra crise: a psicológica.

Como lidar com essa crise psicológica?

É uma preocupação, porque o empreendedor acaba sendo base para o cliente.

Além disso, os colaboradores também têm problemas, muitas pessoas não têm um ambiente saudável e apropriado para trabalhar em casa.

Já falávamos que a depressão e problemas psicológicos seriam uma grande tendência no futuro, e nesse momento de crise tudo isso se faz mais presente.

As empresas têm buscado tentar conciliar esses momentos de depressão e ansiedade através dos recursos humanos.

Eles estão entrando em contato quase que semanalmente individualmente com cada um e as reuniões pontuais tanto da equipe como um todo.

Conselhos finais

Para quem hoje está nesse processo inicial e não tem estrutura, tanto quanto as empresas que nós estamos aqui e não consegue investir tanto, qual o conselho?

Muitos empreendedores começaram do zero, Tiago disse que ele também construiu o seu negócio do zero.

Hoje vivemos um momento crítico na economia geral, e todo escritório mesmo os mais estruturados sofrem como qualquer outra contabilidade no Brasil, mas a estruturação de time que o empreendedor forma no início de uma empresa é muito importante.

Ou seja, qualquer um que está começando a sua jornada, tem a mesma capacidade só é preciso foco e determinação, acreditando que as pessoas podem atingir seus objetivos considerando alguns cenários.

Outra coisa importante é lembrar que ninguém faz nada sozinho.

Para poder colher frutos, existem vários caminhos e o mais curto é em equipe.

A previsão de futuro é muito míope e esse movimento de consolidação é importante, se é um pequeno empreendedor neste momento, faça parcerias e crie sinergia.

Este momento difícil e doloroso requer junção de força, talvez o pequeno escritório tenha que tomar muitas decisões, mas antes disso, terá que consumir conteúdo e ter informação na mão para entender qual caminho percorrer.

Confie no seu potencial de trabalho, escute e se associe com pessoa extraordinárias.

Tente aprender uma coisa nova a cada dia, desenvolva competências e aos poucos colherá os frutos disso.

A crise pode gerar muitas oportunidades.

O que o Cristiano tem a dizer para os empreendedores contábeis que ainda não conseguiram virar a chave é que ele entende que isso é possível neste momento.

Existe uma questão de timing e velocidade para todo empreendedor contábil, e esse momento não é para ficar planejando, é preciso sair da teoria e entrar na prática.

Ele recomenda que hoje as empresas olhem tudo a curto prazo, o mais longo prazo seria de 3 meses.

Esse é o momento de ter resiliência!

 imagem que represente mãos unidas
Utilizar o seu time, aproveite o potencial do seu pessoal e se faça presente mesmo distante

Tudo é desafiador, mas é preciso se adaptar!

Richard e Cristiano indicaram que esse é o momento perfeito para  passar conteúdos para seus clientes.

Seja relevante para o seu cliente é um dos fatores determinantes para ser levado em consideração no momento do pagamento, estamos no momento de sermos mais eficientes que nunca.

Cliente é aquele que está com você neste momento, seja ele bom ou ruim.

Talvez seja a hora de se ressignificar e considerar que pode não existir um cliente perfeito para cada empresa.

Segmentar é importante em alguns casos, mas ficar 100% segmentado e muito nichado, acaba sendo uma situação preocupante.

Os empreendedores identificaram uma queda de faturamento de modo geral o recebimento começou oscilar e houve um alongamento de inadimplência.

Pensando que alguns mercados vão ficar muito afetados, Richard disse que reuniu um comitê de crise propuseram para o cliente um parcelamento dos próximos três meses de honorários em 12 vezes no pagamento em cartão.

Essa foi uma forma que eles conseguiram driblar a inadimplência.

Procure boas ideias e adapte ao seu negócio.

Esse também é o momento de avaliar que as empresas podem diminuir seus custos fixos na volta.

É possível que não migrem 100% para o home office, mas como a Legalize, é possível considerar um modelo híbrido.

Isso enxuga gastos com o operacional, repense as coisas neste sentido.

Esse modelo pode trazer a possibilidade de crescer o time com a mesma estrutura.

Uma parte do mercado contábil vai deixar de existir em razão da crise, naturalmente, mas não será por falta de informação, nós estamos comprometidos em dar direcionamento e ajudar a todos os empreendedores.

Nosso objetivo é informar tudo aquilo que aplicamos nos nossos negócios, além disso, nós temos acesso a informações privilegiadas de empresas que muitas vezes uma parte considerável do mercado não consegue ter.

Conseguimos trazer especialistas empreendedores que estão realmente passando por a mesma situação que você.

Com certeza vamos passar juntos por essa crise, estamos reunidos num único propósito, superar tudo isso.

É muito bom poder contar com profissionais de alto nível e alto profissionalismo para compartilhar conhecimento com o público.

Não se esqueça: estamos com você e juntos vamos superar esta crise.

Esse conteúdo fez sentido para você? Não deixe de baixar gratuitamente meu livro e conferir como a tecnologia está mudando as empresas contábeis.



Deixe um comentário

  Inscreva-se  
Notificação de
WhatsApp chat
Telegram