Entenda sobre o mercado de contabilidade, uso de tecnologia e contaremos com toda a experiência dele para compartilhar seu conhecimento adquirido por cerca de 30 anos com o Head de Vendas Adriano Santos.

TECNOLOGIA E SOFTWARE CONTÁBIL

Estive recentemente com o com Adriano Santos, que é o Head de Vendas da Contmatic Phoenix, o software que a Tactus Contabilidade utiliza na parte operacional.

O maior desafio da empresa é ter ferramentas suficientes para garantir que os contadores que estão iniciando encontrem tudo o que precisam em uma única ferramenta.

E além desse desafio da ferramenta, há uma capacitação constante para os contadores, principalmente os mais jovens.

Conhecendo um pouco da jornada do profissional Adriano, ele compartilhou que começou na Contmatic Phoenix em 1992 e até então está na mesma área, buscando se conectar cada vez mais com o contador, desde essa época.

imagem que represente evolução do tempo
A empresa acompanhou a evolução e tudo o que aconteceu no mercado contábil ao longo dos anos

Afinal, são mais de 30 anos no mercado contábil e podemos contar com uma vasta experiência!

Quando ele iniciou naquela época, já havia sistema contábil, mas não se falava em integração de informações.

Na época era possível fazer por processamento de dados através da empresa de contabilidade e a folha de pagamento.

A Escrita fiscal, por exemplo, não era possível fazer, o jeito era fazer somente quando preenchida à mão.

Para qualquer passo maior era preciso pedir autorização no posto fiscal quando foram liberados os livros fiscais impressos.

Evolução do sistema contábil

Em 1987 surgiu a Contmatic Phoenix, que esse ano completou 34 anos.

Na época não se podia fazer escrita fiscal por computador e a empresa nasceu quando foi liberada a escrita fiscal.

Quando eles entraram no mercado contábil, não se falava em integração, tudo era gerado em disquete.

O disquete era levado de um lado para outro, contendo arquivos de textos.

Somente em 1994 entraram as redes.

Essa questão de rede dentro do escritório também não existia, além disso era muito caro, nem todo escritório podia comprar.

A Contmatic Phoenix na época faziam esse serviço para os clientes e veio um outro tipo de rede, neste outro tipo os técnicos da empresa montavam a topologia no escritório de contabilidade, somente aí começou a surgir a questão de integração de informações.

E nesse mesmo ano houve um evento em Santos, que foi a nova convenção do CRC (Conselho Regional de Contabilidade), eles tinham feito parceria com profissional na época que instalava redes móveis e conseguiram baratear isso para o contador.

A empresa oferecia para o contador barateando e foi aí que eles começaram a integrar com outros softwares.

Aumento de produtividade no escritório contábil

A primeira dor que o escritório de contabilidade tinha naquela época era como agilizar esse processo para comprar uma rede, um computador?

A partir do momento que havia tudo integrado, evidentemente que a produtividade era maior e sendo maior entregava mais rápido, mas ainda sim era muito oneroso esse processo, porque não havia rede e nem máquina.

Os computadores eram muito antigos e nem tinham memória e o desafio da época era um sistema que fizesse muito utilizando pouca memória, pois tudo era muito limitado.

Eles tinham parceria com empresas de folha de pagamento onde geravam a integração e transportavam para esses sistemas, no caso para contabilidade.

Mas viram a necessidade do próprio cliente, que esperava que tudo estivesse numa empresa só e foi quando em meados de 1996 que eles começaram a desenvolver os sistemas todos já em Windows.

A primeira empresa a lançar um sistema todo em Windows foi a Contmatic em 1997, foi quando começou a Contmatic Phoenix.

Naquele momento existia uma realidade que era o pessoal que tinha que ter tudo no sistema e hoje estamos vivendo outra realidade, que é ter o sistema que não entrega tudo que a pessoa precisa muitas vezes e ter uma série de outros sistemas que rodam paralelamente ao sistema principal.

Mercado competitivo ou vantajoso?

O mercado evoluiu muito nessa parte de tecnologia e surgiram outras empresas, para as empresas de software contábil ficou mais competitivo ou mais vantajoso?

A evolução sempre é vantajosa independente se está usufruindo dela ou não.

O mercado absorver essa tecnologia e essas coisas novas são importantes para o dia a dia, para tocar o seu negócio.

Na Tactus Contabilidade, por exemplo, utilizamos mais de 50 ferramentas.

Isso depende muito da necessidade de cada um, o difícil para a empresa de software é o cliente entender que ele precisa ou o que ele precisa exatamente.

Antes de mais nada é preciso olhar para o negócio, entender o nicho de mercado que vai atender, o que vai fazer e qual produto quer entregar.

A partir desse momento, pode ser um problema para as empresas de software por não ter um ou outro sistema e o cliente acaba procurando outros sistemas para complementar as funções e para empresas de software, o grande problema é aumentar o custo operacional.

No caso da Contmatic o cliente já paga o software contábil, o desafio deles é criar um ecossistema onde talvez o cliente não precise olhar para fora, com o objetivo de olhar somente para o ecossistema deles e que  se sinta contemplado.

imagem que represente pessoa interessada ao ler informações
O desafio deles é ter ferramentas suficientes para que o cliente não precise olhar para fora

No caso de contadores de alta performance, assim como a Tactus Contabilidade Digital, um único sistema nunca será suficiente.

Nosso tipo de empresa precisa sempre procurar coisas para melhorar o dia a dia no negócio e trazer maior produtividade para o nosso time.

Mas na média, se existir um ecossistema muito bom, não é preciso se preocupar com isso.

Tudo depende da regra do jogo que você quer jogar.

A partir do momento que o empreendedor sabe disso, ele entende as ferramentas que vai precisar para que toda a sua operação esteja alinhada e automatizada.

A Contmatic busca entregar para quem está começando uma empresa contábil um ecossistema que faça sentido, para que ele não precise buscar outras coisas nessa fase inicial.

Pelo fato de estar começando, é interessante que o empreendedor digital comece de forma mais avançada.

Eles tem um sistema que chama “startup contábil” que atende muito bem os gestores com tudo na nuvem e junto com isso, oferecem toda a gama de cursos profissionalizantes.

O intuito é fazer com que o contador iniciante cresça de forma organizada e que não precise onerar a operação procurando por outros sistemas.

Eles montam um ecossistema com outros softwares agregados para que o cliente possa seguir e entregam, entre outras coisas, ferramentas para acabar com as tarefas repetitivas, permitindo que o sistema execute tarefas sem necessidade do usuário.

O empreendedor pode programar, por exemplo, uma folha de pró-labore de 12 meses e no dia e hora determinada é gerada a folha, enviado o recibo, DARF e SEFIP.

Assim, não é preciso se preocupar em executar isso, porque quem executa é a máquina, ele só analisa as informações e distribui para o cliente através do contador online.

Assim o empreendedor já começa com um mindset diferente, entendendo que tem que usar a tecnologia ao seu favor e somente com o uso da tecnologia pode aumentar a produtividade e diminuir o custo operacional para ter lucratividade.

Descomplique a Gestão do seu Escritório

Quem vai começar um escritório contábil hoje, com esse sistema, tem tudo o que precisa para essa fase inicial.

A Contmatic Phoenix está fazendo uma parceria com o SEBRAE, através de um projeto chamado “Descomplique”.

Esse projeto atua diretamente com os contadores iniciantes, falando sobre formação de preço, marketing e gestão.

imagem que represente projeto descomplica em parceria com sebrae
Série de Palestras Online da turma online Descomplique a Gestão do seu Escritório

Para começar o escritório é preciso entender de gestão empresarial e muitas vezes começar por “feeling” não dá certo. Antigamente era possível, hoje é preciso saber o que é gestão e ter técnicas, porque tudo vai muito além do operacional.

Além dessa turma online, o sistema tem também uma parceria com as faculdades, onde os futuros contadores já começam operando com o software da empresa.

Antes o cliente tinha uma resistência em ir para a nuvem, isso é uma questão natural do contador, principalmente o que tem o perfil conservador, que precisava de um servidor para se sentir seguro.

Hoje ainda muita empresa contábil não evoluiu nessa parte digital, mas existem 2 realidades que se dividem em antes e depois da pandemia.

Adriano viajava muito antes da pandemia com o intuito de convencer os contadores a migrarem para o digital.

Hoje ele confessa que acabou errando, pois sempre combinava com os contadores, e às vezes isso dava errado, porque uma coisa é o contador querer e por outro lado tem a realidade de contar com a equipe absorver que tem que ir para o digital.

Caso a equipe não esteja engajada, não vai funcionar.

Na migração da Tactus para a Contmatic uma das coisas mais difíceis era a folha de pagamento e nós tivemos um problema grande na migração em razão de um profissional que não concordava em migrar.

Neste caso, o trabalho de meses foi por água abaixo e essa é uma situação recorrente ao partir para o digital.

Com o tempo Adriano conseguiu ver isso, mudou sua abordagem e começou a envolver toda a equipe junto com o contador principal. 

Atualmente um ponto para se atentar é ter muito cuidado com os ladrões de tempo, eles podem onerar muito a operação de um escritório. Portanto, é preciso entender que o que vai acabar não é a contabilidade, mas sim o modelo de contabilidade tradicional.

imagem que represente atraso tecnológico
Se não for para o digital não vai acompanhar o mercado por inúmeras razões

Não há como crescer e escalar sem ser digital, isso é fato.

Se quiser crescer e pivotar, terá que mudar!

Não há mais como fugir, a mudança já está em curso. A escolha é sua entre mudar ou morrer lentamente neste mercado.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

CADASTRE-SE E RECEBA

E-book Marketing Contábil 2.0 e o E-book 41 Técnicas de Negociação para Contadores