Confira o artigo que preparamos para falar sobre a maturidade do gestor com relação ao seu negócio contábil envolvendo a tomada de decisão com os colaboradores, clientes e análise de dados financeiros.

MATURIDADE DO GESTOR DA EMPRESA CONTÁBIL

Quais são as características de um gestor de empresa contábil que tem maturidade?

Nesse conteúdo vai conhecer três pontos nos quais o gestor consegue mostrar que tem maturidade profissional na sua função.

Relação com o cliente

A primeira questão é a relação com o cliente: o que acontece com o gestor que é imaturo?

Um gestor imaturo não sabe lidar com clientes, é aquele gestor que expõe na rede social que o cliente não pagou, causou problemas ou ficar “choramingando” que o cliente não valoriza o trabalho. Ou aquela pessoa que é imatura o suficiente para acreditar em tudo que o cliente diz e deixa o cliente ficar na empresa contábil sem pagar os honorários.

Algumas empresas passam até seis meses sem receber os honorários e quando vão cobrar, o cliente vai embora.  

imagem que represente relação entre cliente e contador informal
Isso acontece porque a relação foi imatura, o gestor não construiu uma relação profissional

Caso não construa uma relação profissional com seu cliente está realizando uma gestão imatura.

A relação cliente e empresa é uma troca, não tem segredo, se ele pagar pelo serviço contábil, terá uma entrega de qualidade.

Aquilo que foi entregue previamente contratado é o que você tem obrigação de entregar.

Existem as obrigações de ambas as partes para que essa relação funcione.

Tenha uma relação profissional com o seu cliente

Se o cliente quiser sair sem dar prévio aviso, por exemplo, o gestor maduro tem um contrato que o resguarda, não é uma rede social que vai salvar a sua empresa ou um grupo.

Quando tem maturidade está focado no seu negócio, está focado na gestão do seu negócio e na gestão do seu cliente.

Se houver uma falha na relação da sua parte com o seu cliente, vai trabalhar para corrigir, se a falha vem dele deve falar com o cliente, buscando efetivamente fazer prevalecer aquilo que você tem direito.

Nunca leve a sua relação com o cliente para o lado pessoal.

O profissional ou o gestor que tem imaturidade profissional na gestão do negócio dele é um mau profissional.

Na Tactus Contabilidade Digital, por exemplo, temos uma entidade jurídica que se chama Tactus.

Em cima dela existe o Anderson Hernandes que é o CEO da empresa e o Anderson Hernandes não pode estar preocupado com os aspectos relacionados ao cliente com qualquer coisa do ponto de vista pessoal.

Qualquer problema que aconteça com o cliente, será tratado de forma profissional.

Se alguma coisa não está certa é preciso ser corrigida de forma profissional, é assim que as coisas devem funcionar: quando você constrói maturidade de gestão.

É preciso avançar essa maturidade, esse é o jogo se quer ter resultados.

Relação com a equipe

Como é a questão daquele gestor que ainda é imaturo em relação aos tratos com a equipe?

Alguns profissionais ainda têm a necessidade de controlar a internet, a rede social do profissional e ficam vigiando o que o profissional está fazendo.

Isso é inadmissível por várias razões!

Nesse cenário, onde todo mundo foi para home office, como ficou esse gestor?

Ficou totalmente refém da visão imatura que tem do negócio contábil.

Isso porque, com o time trabalhando a distância, é preciso controlar resultados. O gestor não consegue controlar o trabalho da pessoa, pois ela não está na frente dele.

Essa imaturidade na gestão acaba implicando até num estresse que existe desnecessariamente.

Se a relação com um colaborador não deu certo é muito simples: precisa ser corrigida.

imagem que represente desentendimento entre colaborador e gestor
O gestor tem que orientar o profissional, caso chegue a um ponto que não tem mais jeito, é preciso cancelar a relação.

Trata-se apenas de um vínculo profissional e a relação tem que ser profissional.

Existe um contrato de serviço prestado por esse profissional, em regime de CLT com direito trabalhistas e pronto. Simplesmente você deve seguir o que rege neste contrato.

Se não está contente com o funcionário, não fique com imaturidade ou dando advertência para ele. Você acha mesmo que uma advertência vai corrigir um problema que você tem com uma pessoa?

Se essa pessoa não tem o conceito correto em relação ao trabalho dela em relação a sua empresa ou tem desonestidade naquilo que ela faz, acha que vai corrigir aquilo com uma advertência?

Essa é uma imaturidade profissional.

Se tiver maturidade profissional, terá um processo delineado e saberá como agir quando surgir um o problema, quando um funcionário cometer um erro, saberá dar feedback para esse profissional e lidar com ele.

Na Tactus Contabilidade Digital lidamos com pessoas há mais de 20 anos e nesse tempo eu nunca mandei embora um profissional por justa causa.

Hoje amadurecemos muito nossos traços de gestão e não caímos mais nessas armadilhas de pensar dessa forma.

Outra coisa, quando leva para o pessoal e surge uma situação, acaba se decepcionando pessoalmente com a pessoa, isso não pode acontecer.

A maturidade traz uma blindagem em relação à forma como você vê as coisas.

Tomada de decisões

O que acontece na tomada de decisões de um gestor imaturo?

Ele toma decisões” a Deus dará”, de qualquer jeito. Não tem métricas para analisar o negócio, muito menos os números para tomar uma decisão assertiva.

Ele toma decisões sem uma base estratégica moldada, sabendo que algumas decisões vão dar certo, e outras vão ser pura sorte, ele se torna um gestor imaturo no processo decisório.

Eu já fui muito imaturo, tomei decisões enormes – sob o ponto de vista financeiro – sem olhar os números financeiros do meu negócio.

Como pode um profissional da contabilidade, que precisa ser exímio na gestão dos próprios números, ignorar os próprios números?

Da mesma forma que eu fui imaturo, aprendi a ser maduro em relação a isso.

Eu vejo no dia a dia a quantidade de empreendedores contábeis que têm o mesmo grau de imaturidade que eu tinha, que não evoluíram no processo de tomada de decisão.

Muita gente não consegue tomar decisões assertivas e relevantes para o seu negócio porque não desenvolveu a maturidade em relação à tomada de decisão.

A maturidade vem com o tempo, mas a gente pode acelerar esse processo.

Infelizmente, tive que aprender muita coisa sozinho, errei com funcionário, errei com cliente, errei com tomada de decisão, mas não precisaria ter passado por isso se eu tivesse acelerado o processo de maturidade.

Como acelerar o processo de maturidade?

Entrando no processo de aprendizado, aprendendo com quem já cometeu erros.

Quando eu compartilho os meus erros com você é possível que olhe – sem se sentir ofendido – e tente mudar a sua postura e amadurecer.

A minha maturidade profissional não me permite ficar preso nessa “vibe” desnecessária.

Essas coisas não vão agregar nada ao meu negócio, não vão me ajudar em absolutamente nada.

imagem que represente Anderson Hernandes ensinando alunos
Aprenda com quem já chegou aonde quer chegar e assim consegue antecipar esse processo de maturidade

Se levaria 10 anos para atingir determinado grau de maturidade, pense que pode levar muito menos tempo preparando-se para ser um gestor capacitado.

O meu trabalho é esse: preparar você e te ajudar a ser um gestor capacitado.

5 2 votes
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

CADASTRE-SE E RECEBA

E-book Marketing Contábil 2.0 e o E-book 41 Técnicas de Negociação para Contadores