Recentemente análises e estudos apontam o desaparecimento de muitas profissões até o ano de 2025. Com isso a profissão contábil vai acabar? Calma! O contador NÃO vai acabar em 2025. Porém, ela tende a se transformar totalmente nos próximos anos.

Nesse artigo vou te explicar detalhadamente o que está acontecendo no mercado. Também vai entender de que modo as novas tecnologias vão influenciar diretamente as empresas de contabilidade. Vai contar com dicas práticas, por isso leia o artigo completo.

O primeiro passo é entender todo o contexto que está transformando o mercado!

Profissões que vão sumir do mapa em 2025

Em setembro de 2016 uma reportagem no Jornal o Globo citou um estudo publicado pela consultoria Ernst & Young que aponta uma lista de profissões que seriam extintas em 2025. Isso gerou grande desconforto na classe contábil brasileira que ficou preocupada com o futuro da nossa profissão.

No estudo da E&Y foi citado:

Jobs that may not exist in 2025 (Profissões que poderão deixar de existir em 2025)
– Telemarketers
– Insurance underwriters
– Watch repairers
– Tax preparers
– Data entry keyers
– Loan officers
– Referees and other sports officials
– Real estate brokers
– Farm labor contractors
– Cashiers

Na época entrei em contato com a fonte da matéria, ela explicou que houve uma imprecisão na tradução do material, e foi utilizado o termo “contador” para a expressão inglesa “tax preparer”, que seria o equivalente ao profissional que faz os cálculos de impostos e obrigações acessórias do governo.

Email Matéria Profissão de Contador
Email sobre a Matéria Profissão de Contador

O Jornal complementou a sua matéria com uma nota, esclarecendo que na verdade a profissão de contador enfrenta um processo de transformação, bem como outras profissões, mas que a contabilidade é uma carreira promissora.

A verdade é que diante da grande repercussão e posicionamento das entidades de classe  foi feita uma correção da matéria, mas pouco foi explicado efetivamente sobre o futuro da nossa profissão.

O futuro das profissões

A base dessa matéria veiculada foi um estudo publicado pelo professor da Universidade de Oxford Michael Osborne. Cabe lembrar que não se trata de um estudo sem fundamento, pois o professor é um renomado especialista com PhD em Machine Learning é co-diretor do Oxford Martin Programme on Technology and Employment

Quero destacar dois interessantes estudos publicados por Michael: The future of employment: How susceptible are jobs to computerisation?The Future of Skills: Employment in 2030. 

No primeiro estudo foram alistadas 702 profissões e a probabilidade de desaparecerem até 2025, sendo que a Tax Prepares, citada acima está entre as que terão o desaparecimento mais provável.

Porém, ele também cita em seu estudo “Accountants and Auditors” como profissões com grande probabilidade de desaparecer. Para ter uma ideia da tamanha repercussão desse estudo, ele já teve mais de 1300 citações em jornais, revistas e materiais acadêmicos em todo o mundo.

Probabilidade de automação conforme o estudo:
– Contadores e auditores – 94%

Com base nessa publicação estudos complementares foram realizados, com o objetivo de compreender se efetivamente seria o fim da profissão de contador. O CFO Innovation na sua publicação Future of work: Death of the Accountant and Auditor cita que a profissão contábil é mais complexa que outras citadas pelo estudo e que exige habilidades cognitivas, como examinar, analisar, interpretar, preparar relatórios e declarações financeiras.

Em seu segundo estudo que julgo importante destacar, The Future of Skills: Employment in 2030, Michael salienta que com todo o avanço da tecnologia há um aumento na demanda por habilidades que vão atender a essa necessidade, ou seja, um ciclo contínuo.

Com o surgimento e avanço da inteligência artificial, robôs, big data e internet das coisas surgem também grandes preocupações com a substituição da mão de obra de baixa e média qualificação.

Mas, afinal de contas, o que vai acontecer com a profissão contábil?

Processo de transformação

Vivemos um momento de grande transformação digital em inúmeros mercados e no nosso não será nada diferente. Por exemplo, funções antes realizadas por pessoas foram automatizadas ou são realizadas sem a necessidade de uma pessoa. Agências bancárias deixaram de existir e consequentemente seus atendentes.

No Brasil a exemplo que já acontece há algum tempo em outros países você mesmo faz toda a sua compra de produto em uma lanchonete fast food sem a necessidade de um atendente.

Apps passaram a fazer parte do nosso dia a dia e consequentemente isso mudou lojas físicas.

Com a contabilidade não é diferente.

Farei um detalhamento sobre tendências importantes para o nosso mercado e como elas afetam o profissional e as empresas.

Autosserviço online

O autosserviço na contabilidade online econômica se popularizou depois que investidores aportaram em startups contábeis que passaram a investir significativamente em criação de produtos web e ações de marketing contábil atingindo uma grande massa de empreendedores e consequentemente empresas de contabilidade.

Na prática, o que ocorre nesse modelo de negócio contábil é o cliente fazendo grande parte do processo que em seguida é automatizado permitindo na ponta a finalização com menor custo de mão de obra.

Fluxo da Contabilidade Online Econômica
Fluxo da Contabilidade Online Econômica

Muitos empreendedores, sobretudo os pequenos, têm optado por essa modalidade de serviços em busca de economia nos valores pagos referente aos honorários contábeis. Como a tecnologia automatiza a maior parte do trabalho e também transfere grande parte da execução para o cliente, o volume de profissionais envolvidos na realização dos trabalhos operacionais é significativamente menor considerando a proporcionalidade empresas clientes X colaboradores.

Os efeitos sobre o profissional contábil

O número de profissionais presentes na execução das tarefas cotidianas no modo da contabilidade online econômica fica muito menor e ocorre um achatamento na mão de obra aplicada. As atividades passam a serem mais aplicadas ao suporte ao cliente e customer success, visando manter a recorrência dos clientes e evitando o churn (saída do cliente da base).

Quanto mais facilidade de comunicação e familiaridade na utilização de ferramentas web o profissional tiver, melhores oportunidades ele terá.

Para as empresas a competitividade por preço aumenta e especialmente os escritórios tradicionais são afetados por apresentar custos maiores na execução dos serviços. Como o cliente na ponta tem dificuldade de diferenciar os serviços prestados por diferentes modalidades ele passa a fazer uma pressão maior pela diminuição de preço dos honorários contábeis.

Isso já é uma realidade para muitos mercados e tende a aumentar, à medida que as startups contábeis escalarem suas bases de clientes.

Contabilidade online e digital

Paralelo ao serviço de contabilidade online econômica surgiu o serviço de contabilidade online ou digital. Na prática é um serviço em que todo o atendimento é feito a distância, mas que não possui um grau automação e autosserviço na mesma proporção que o econômico.

Fluxo da Contabilidade Online e Digital
Contabilidade Online e Digital

Nesse modelo de negócio contábil são adotadas ferramentas de integração de dados disponíveis no mercado, tal qual o ContaAzul que integra todas as informações financeiras, bancárias, notas fiscais e estoque diretamente com o ERP Contábil da empresa de contabilidade, proporcionando um ganho de produtividade e eliminação de retrabalho desnecessário.

Alguns profissionais têm defendido a contabilidade digital como uma categoria diferenciada da contabilidade online. Pessoalmente prefiro separar em apenas duas categorias a econômica e a online/digital.
Trata-se apenas da questão de utilização do termo sem objetivo de polemizar outros que defendem a separação.
Como referência complementar leia: Contabilidade Digital uma nova forma de Serviços Contábeis?

Nesse modelo não há a necessidade do desenvolvimento de um sistema web próprio, o que diminui muito os custos de lançamento do produto no mercado. Todo o trabalho desde a comunicação e troca de informações com o cliente pode ser feito através de ferramentas web disponíveis.

Os efeitos no mercado

Nesse formato elimina-se grande parte do processo de digitação, desse modo os profissionais com capacidade analítica e interpretativa passam a ter maior valor no mercado. As funções de base, como as de auxiliares passam a ser eliminadas e surgem funções relacionadas a atendimento, comunicação e relacionamento com o cliente sempre atrelando ao conhecimento técnico necessário.

Passam a ter valor as formações complementares tal qual a financista e consultoria em gestão. Isso será ainda mais impulsionado com o outsourcing financeiro que tem crescido nesse modelo de serviços contábeis. O profissional passa a ser de um mero executor de lançamentos contábeis e processador de impostos a um aliado do cliente.

Robotização

Quando fala-se sobre robotização no meio contábil muitos pensam na figura de um robô sentado numa cadeira realizando o trabalho no lugar de um profissional. Isso não existe. Mas a robotização já é uma realidade nas empresas de contabilidade.

Várias funções repetitivas e desnecessárias já são realizadas por robô, que na verdade é um sistema capaz de executar as tarefas que seriam feitas por um profissional.

O robô consegue identificar arquivos, realizar processos de importação, lançamento, processamento, exportação e envio de forma automatizada.

Robotização na Contabilidade
Tela de Robotização Contábil

Na Tactus Contabilidade Online grande parte das tarefas repetitivas e que consomem tempo do nosso time sem agregar valor ao cliente já são automatizadas e muitas outras estão em processo de automatização.

Essa modernização tem nos permitido um ganho significativo de tempo e recurso, desprendendo nossos profissionais para proporcionar melhor suporte aos nossos clientes.

Como isso influencia o mercado

Profissionais diretamente envolvidos em atividades repetitivas como baixar NFEs, lançar no sistema, arquivar XMLs, anexar documentos, fechar impostos, transmitir para o fisco, processamento de folhas de pagamento e outras atividades repetitivas terão suas funções substituídas por sistemas robotizados.

Por isso desenvolver habilidades relacionadas à análise de dados e orientação a clientes é fundamental para evitarem a substituição do seu trabalho.

Para as empresas é essencial buscar alternativas já disponíveis para a robotização dessas e outras atividades.

Com essa medida é possível evitar perder competitividade no mercado e consequentemente se dedicaram a atividades mais consultivas.

Inteligência Artificial e Machine Learning

A Inteligência Artificial (Artificial intelligence -AI) e Machine Learning está distante  das empresas contábeis de forma individual, mas bem próximas delas de modo coletivo com o uso de sistemas que já adotaram essas tecnologias.

Com a inteligência artificial o sistema pode tomar decisões, fazer lançamentos, realizar atendimentos e executar tarefas antes realizadas por profissionais e pessoas.

Plataformas presentes em Smartfones nos permitem conversar, obter informações e escolher os melhores trajetos logísticos. Bots de atendimento identificam e respondem dúvidas de clientes. Aliado ao Machine Learning os sistemas aprendem com os dados e tomam decisões com o mínimo de intervenção humana, gerando uma economia de tempo e esforço.

É uma realidade presente a nossa volta que começa a introduzir-se no mercado de contabilidade.

Inteligência Artificial na Contabilidade
Inteligência Artificial na Contabilidade

No mercado contábil começamos a ter a aplicação da Inteligência Artificial na facilitação do trabalho dos clientes e das empresas contábeis.

Por exemplo, sistemas de gestão financeira como o ContaAzul utilizam a Inteligência Artificial para determinar padrões de comportamento na classificação de despesas e realizar modelos preditivos para sugestões de lançamentos automatizados.

Existem outros sistemas que realizam a identificação dos documentos com a tecnologia OCR (Optical Character Recognition) e reconhece os caracteres dos documentos e baseado em padrões previamente estabelecidos, realizam o workflow facilitando todo o processo.

A integração de diferentes tecnologias com a Inteligência Artificial permite um ganho significativo de tempo e impacta diretamente as empresas contábeis.

Ainda teremos grandes avanços com novas aplicações da Inteligência Artificial no nosso mercado o que vai permitir maior ganho de produtividade e um deslocamento das funções dos profissionais para áreas de maior relevância humana como suporte aos negócios do cliente.

Os efeitos da (AI) e (ML)

Novamente o profissional é diretamente afetado com a aplicação da Inteligência Artificial e Machine Learning. Um dos efeitos dessa aplicação é a necessidade de mudar seu posicionamento no mercado para uma condição de parceiro de negócios dos clientes contábeis.

Como as informações passam a ser processadas, inclusive na tomada de decisões operacionais, cabe ao profissional compreender como extrair essas informações e ajudar seus cliente na tomada de decisões a nível estratégico.

A Accountex USA 2017 mostrou que o profissional contábil americano está em processo de transformação migrando suas habilidades para funções mais consultivas para seus clientes.
Isso não é diferente de outros mercados como Austrália, Reino Unido, Comunidade Européia e Malásia em que tenho acompanhado.

Em clientes que utilizamos sistemas que usam a Inteligência Artificial fica evidente que apesar das informações estarem disponíveis a ele, elas individualmente não são suficiente para que saiba quais decisões tomar de forma assertiva, portanto a capacidade de atuar qual parceiro é fundamental nesse processo.

Cloud Accounting

A contabilidade nas nuvens em pouco tempo se tornará uma nova realidade no mercado e impactar grandemente as operações nos próximos anos. Com sistemas SaaS (Software como Serviço) é possível trabalhar em qualquer lugar e sem a necessidade de um servidor físico em um escritório de contabilidade.

Essa tecnologia permite mais mobilidade ao profissional e consequentemente abrem novas frentes de trabalho e oportunidades profissionais.

Paralelamente as plataformas permitirão um trabalho muito mais participativo com os clientes, proporcionando o compartilhamento dos dados em tempo real.

Na prática o cliente e o profissional poderão acessar simultaneamente informações e dispor de uma integração de áreas relevante do negócio, como a gestão financeira com a contabilidade. Isso simplificará o fluxo de trabalho entre os envolvidos com atendimento remoto mesmo em negócios com mais complexidade.

Cloud Accounting
Cloud Accounting

Atrelado a todo esse trabalho haverá também a integração entre diferentes plataformas através de APIs com o compartilhamento de informações entre elas. Assim integramos CRM de vendas, plataformas de e-commerce, sistemas de pagamento, financeiros, contábeis e sistemas do governo. Tudo 100% nas nuvens!

Isso permitirá também que as empresas contábeis contratem profissionais com skills necessárias para determinados trabalhos com a liberdade geográfica em sistemas de home office.

Também permitirá um fluxo de trabalho mais colaborativo, como por exemplo gestores financeiros, profissionais contábeis e donos de empresas acessando as mesmas informações e focados em um único objetivo.

Os próximos anos serão determinantes nos novos formatos de trabalho com cloud accounting.

Os efeitos sobre os profissionais

Muitos profissionais e empresas contábeis ainda têm dificuldades em lidar com arquivos, documentos, planilhas e apresentações nas nuvens. Sem essa familiaridade inicial entendo que seja mais difícil adotar a utilização de sistemas 100% online, o que seria um passo adiante.

O lado positivo é que nesse momento as empresas de ERPs Contábeis estão apenas começando esse processo isso permite que acompanhe mais de perto o movimento. Alguns estão ainda utilizando um sistema que parece web, mas na verdade mantém instalado o ERP na empresa contábil e se comunica com o servidor da Software House. Aos poucos elas estão migrando para aplicações cloud e o mercado vai se beneficiar disso.

Por que o profissional e as empresas contábeis não vão acabar em 2025?

O estudo de Oxford obviamente nos deixa alguns alertas importantes, mas cabe lembrar que foram analisadas mais de 700 atividades e não se trata de um estudo específico sobre o mercado contábil.

A tecnologia está mudando uma série de atividades, além da contábil e o fator principal não é se a profissão ou as empresas acabarão, mas  sim se os profissionais ou as empresas vão se adequar a evolução do mercado.

Exemplos de empresas que ignoraram as tendências não faltam:

  • A Blockbuster ignorou o serviço de streaming on demand e morreu enquanto a Netflix cresceu e é o que você já conhece hoje.
  • A Kodak chegou a 80% de marketshare em câmeras e 90% em filmes fotográficos e foi destruída pela fotografia digital.
  • A BlackBerry é também um outro exemplo emblemático de uma empresa que chegou a mais de 50% de marketshare de celulares nos EUA, ignorou as tecnologias da Apple e da Samsung e simplesmente viu seu império ser destruído.

Não podemos ignorar os sinais que estão a nossa volta e o maior fator determinante na nossa permanência de mercado em 2025, nesse momento somos nós mesmos.

Por que 2025?
Frequentemente utilizo o ano de 2025 como referência, pois está relacionado com a reportagem inicialmente citada, mas as informações aqui expressas podem se aplicar a 2022 ou 2030, enfim o foco é no futuro que pode estar mais próximo ou mais distante do ano citado.

O fato é que como profissionais ou empresas temos um longo caminho para preparação para a evolução tecnológica. No caso dos funcionários existem vários fatores que podem colaborar para que se preparem, vão desde a suas habilidades profissionais até ao ambiente corporativo que se encontram. Segue algumas perguntas importantes a responder:

  • Como você lida com as tecnologias digitais na vida profissional e pessoal?
  • Você utiliza ferramentas online de gestão pessoal, produtividade, comunicação dentre outras?
  • O ambiente corporativo que você está é inovador e serve como influência para evoluir tecnologicamente?
  • Você tem desenvolvido novas skills para atender as demandas de mercado proporcionadas com os avanços da tecnologia?
  • As suas funções estão mais relacionadas à análise, interpretação e consultoria ou ainda está envolvido com o input de dados?
  • Você tem um planejamento pessoal de formações Nanodegrees (nanocertificado para habilidades específicas) para atender as novas modalidades de conhecimento e habilidades complementares na sua área?

Para empresários contábeis essas perguntas são importantes:

  • Quão tecnológica é a sua empresa contábil?
  • Você tem migrado seus sistemas para aplicações SaaS com a adoção de ferramentas de gerenciamento de times, processo e relacionamento com o cliente?
  • Você eliminou ou está em processo de eliminação do arquivo físico e adotando o GED (Gerenciamento Eletrônico de Documentos)?
  • A sua relação com o cliente tem incluído ferramentas online de comunicação, na medida do possível, para economizar tempo e recursos?
  • O seu time tem maturidade tecnológica ou ainda tem dificuldades de lidar com os avanços iminentes?

Uma pergunta que pode surgir é: Há motivos para que se crie alarde em relação à automatização na contabilidade?

De modo pessoal eu acredito que não, pois a automação está apenas começando. Os estudos cataclísmicos também são genéricos e não são aplicados especificamente ao mercado contábil e tampouco ao mercado contábil brasileiro.

O que é inegável para os próximos anos é a diminuição dos serviços puramente fiscais e tributários (apuração de impostos) e a contabilidade que é efetivamente o ativo principal que as empresas e os profissionais contábeis deveriam focar passa a ter maior destaque.

Porém, para isso é preciso que haja uma migração nas atividades de conformidade legal para gestão e consultoria. Por exemplo, hoje temos temas como a contabilidade consultiva que estão mudando a postura de muitas empresas contábeis para o mercado. Isso é apenas o começo de um processo de transformação que envolve remodelagem de negócios contábeis.

As novas tecnologias vão trazer maneiras inéditas para olharmos nossos negócios e dos nossos clientes, proporcionando mais produtividade, menos tempo preso em atividades de baixo valor agregado (conformidade legal) e um foco maior naquilo que o cliente reconhece como sendo de valor (gestão do negócio).

Algumas palavras passam a ser altamente relevantes nesse novo contexto de transição: gestão, consultoria, aconselhamento, direcionamento, planejamento, suporte, estratégia, decisão, contribuição, inovação, interpretação, construção, adaptação e análise são algumas delas que devem fazer parte do nosso vocabulário.

Não restam dúvidas que as mudanças tecnológicas terão impacto significativo na contabilidade. Com base em dezenas de estudos mundiais a qual tive acesso está claro que a nossa profissão não deixará de existir, mas que temos de transformar continuamente a nós mesmos e nossos negócios para não deixarmos de existir.

Quero deixar um infográfico final para sua referência com 5 dicas práticas:

Dicas Práticas para Profissionais e Empresários Contábeis
Dicas para Profissionais e Empresários Contábeis

 

Compartilhe esse artigo com seus amigos!

Espero que tenha apreciado as informações aqui disponibilizadas para a classe contábil.


Anderson Hernandes

Anderson Hernandes é palestrante especializado em empreendedorismo e marketing contábil com mais de 800 eventos realizados em todo o Brasil, escritor de 10 livros, formado em Contabilidade, Marketing e MBA em Gestão de Negócios. Possui mais de 2000 vídeos gravados em seus cursos online e também para o YouTube